Resenha • Fragmentos do Horror por Junji Ito

É impossível pensar em Horror Japonês sem lembrar de Junji Ito. Autor de mangás icônicos do gênero, em Fragmentos do Horror podemos ver o autor trabalhando em histórias bem mais curtas, mas que mesmo assim não deixam de ser aterrorizantes. Esse é também o primeiro mangá lançado pela Darkside Books, por isso tive que caprichar nesse post, senão meus antepassados japoneses se revoltariam no túmulo. Quer saber porquê eu amei tanto esse quadrinho e ver as fotos super especiais que preparei em homenagem ao Mestre do Horror? Vamos lá, vou mostrar tudo nesse post!

魔の断片

Você já conhece o Junji Ito? Já leu algum mangá dele? Caso não conheça, não tem problema. Ele escreveu alguns dos mangás mais famosos de terror, como Tomie, Gyo e Uzumaki. Em Fragmentos do Horror {魔の断片 Ma no Kakera, no original}, você vai poder conhecer alguns contos completamente independentes das outras obras dele, então caso não tenha lido nada de seu trabalho pode ir sem medo {modo de dizer, cof cof} nessa coletânea. Sempre achei que despertar emoções com contos curtos é muito mais difícil, por isso esse mangá é tão prazeroso e interessante de ler.

O mangá é dividido em oito histórias, uma mais bizarra do que a outra. São elas:

  • Futon
  • Monstro de Madeira
  • Tomio Gola Rolê Vermelha
  • Suave Adeus
  • Dissecação-chan
  • Pássaro Negro
  • Magami Nanakuse
  • A Mulher Que Sussurra

O Horror, a Inocência e o Feminino

O Horror de Ito é repugnante, passando do cômico ao erótico. Gosto muito de suas histórias, pois ele busca inspirações no cotidiano, trazendo o terror para coisas que até então eram vistas como inofensivas. Nessa coletânea há uma grande variedade de “estilos”, por assim dizer, então é impossível você não ficar obcecado pelo menos por uma história. Como cada uma delas é muito curtinha, prefiro nem contar muito sobre elas e deixar você decidir qual amou mais; as minhas favoritas são “Monstro de Madeira”, “Suave Adeus” e “Pássaro Negro”. Me conte qual você gostou, vou amar conhecer outros pontos de vista!

Enquanto pesquisava mais sobre esse livro, acabei descobrindo que Fragmentos do Horror foi lançado para uma revista feminina japonesa! Foi só depois disso que comecei a notar que o foco de todas as histórias são as mulheres: ostentosas, fortes e vingativas, ainda que monstruosas – enquanto os homens são fracos, infiéis, desprezíveis. O Mestre do Horror fez uma coletânea especificamente para nós – achei que eu não poderia amar mais o Junji Ito do que já amava, descobri que estava errada.

Cabelos Pretos e Globo Ocular

O kit que a Darkside Books preparou dessa vez veio com uma surpresa assustadora: um lacre de papel marcado com kanjis embalava uma mecha de cabelo preto e o livro. Foi um dos kits mais maravilhosos que já recebi, não tinha como ser mais bizarro do que isso. Quando abri o pacote e vi o cabelo eu dei um grito de verdade, de tão feliz que fiquei. Obrigada, Caveirinha!

A arte da capa tem alusão à todas as oito histórias do livro, ao mesmo tempo que o personagem principal da ilustração é também uma referência clara à obra expressionista “O Grito”, de Edvard Munch, utilizando inclusive a mesma cartela de cores. As referências artísticas que Ito utiliza em seus trabalhos sempre me fazem sorrir {em Uzumaki por exemplo um dos quadros me lembrou muito o “De sterrennacht” de Van Gogh, mas isso fica pra um post futuro}, por isso eu sempre digo que venero esse homem! Além dessa arte maravilhosa, a capa ainda tem uma aplicação de verniz no formato de uma das ilustrações mais intricadas do mangá, existente em “Futon”, que também está presente nas folhas de guarda do livro.

Carne Crua e Sangue

Todo esse capricho com o trabalho de um autor japonês de horror fez meus olhinhos encherem de lágrimas de alegria. Até hoje existe certo preconceito quando a palavra “mangá” é utilizada, mas espero que com essa produção primorosa da Darkside Books algumas pessoas possam repensar qualquer preconceito em relação à essa arte tão bonita. Ah, e como não podia deixar de ser, a leitura segue o formato dos tradicionais mangás japoneses: da direita para a esquerda.

Como esse é o primeiro mangá da Darkside Books, eu nunca deixaria passar a oportunidade de fazer uma produção mais que especial, afinal, precisava honrar as raízes, não é mesmo? Tive a idéia de fazer essas fotos enquanto relia o livro e parei na história do “Pássaro Negro”. Partindo do mesmo princípio de Ito, de transformar o cotidiano em algo horripilante, acabei com essas fotos que foram super divertidas de produzir. Um agradecimento especial ao meu noivo, que me ajudou trazendo carne crua {você quer #relationshipgoals, @?} e que me apóia em todas minhas idéias bizarras.

Fragmentos do Horror foi o primeiro mangá do Junji Ito que eu li, mas já conhecia de nome pois todo mundo fazia cara de surpresa quando eu dizia que ainda não tinha lido nenhuma obra dele. Depois que li esse, não teve jeito: li todos os mangás que meu noivo tinha em casa e ainda peguei o mangá sobre gatinhos {yay, gatinhos!} – e foi aí que tive certeza que esse cara nasceu pra ser meu bff. Hoje em dia posso declarar que sou mais uma discípula desse Mestre do Horror.

E você, o que acha dele? Gostou do post e das fotos? Seu comentário é o que me faz ter vontade de continuar com esse trabalho, então não esquece de deixar uma palavrinha pra mim, ok? 🖤

Clique aqui para comprar Fragmentos do Horror.
Ah, se você fizer uma compra por esse link da Amazon você me ajuda com o blog, sem nenhum custo adicional para você. 🖤

Continue Reading

Halloween Extravaganza • Playlist de Horror

Nem preciso falar que, como toda gótica que se preze, fico super animada quando o Halloween chega, não é mesmo? Por isso decidi compartilhar com vocês uma playlist montada para comemorar essa data especial, nessa collab com a Alineminha bruxinha favorita. 🖤

A idéia dessa collab na verdade surgiu com a Larissa, que estava montando uma playlist de Halloween; eu e a Aline acabamos nos empolgando nas sugestões de músicas para incluir e por fim decidimos fazer uma playlist também. O legal é que cada uma, apesar de amar loucamente esse Universo do Horror, tem referências e gostos bem distintos, então as playlists acabaram ficando bem diferentes.

Para ouvir a playlist da Aline no Queen VVitch é só clicar aqui!  

Playlist de Halloween

Minha Halloween Extravaganza tem praticamente todas minhas músicas favoritas com temática relacionada ao horror: desde a trilha sonora dos filmes que mais amo até Deathrock, Cow Punk e Rock Psicodélico. O destaque fica para a banda Goblin, que faz um Rock Progressivo com uma vibe muito macabra e que fez várias trilhas de filmes para o Dario Argento, incluindo meu amor Suspiria {um dos meus filmes favoritos da vida}  e para a banda Coven, que entrou forte na onda mística e satânica dos anos 60 e faz um som incrível – essas duas bandas você precisa conhecer!

Tentei fugir um pouco do óbvio então não estranhem o Hank Williams III aí; mesmo tendo essa alma country ele consegue trazer o Horror pra esse universo, por isso o admiro demais. Ele também fez uma boa transição do Deathrock e Post Punk pra parte mais 60’s da playlist.

 

E aí, você também ama montar playlists temáticas? Já fez alguma de Halloween pra esse ano?

Continue Reading